Páginas

23 de outubro de 2010

Meu ano de 2009 foi muito difícil. Pesado, cansativo, um pouco triste. As únicas coisas boas (que consigo me lembrar agora, é claro) foram minha festa de casamento e outros casamentos muito importantes que fui.
Este ano, por conta da aridez do outro, decidi fazer algumas mudanças par ter um ano melhor e está funcionando. Fui a uma taróloga, a uma astróloga, comecei a frequentar um centro Kardecista (onde me trato), dei um gás na terapia.
O início do processo de auto-conhecimento não é fácil não...descobri um monte de coisas feias a meu respeito (até porque estava buscando os defeitos a serem corrigidos) e no meio do caminho percebi que estava sendo muito cruel comigo mesma e agora estou tentando achar minhas qualidades mais sólidas.
Não apenas alguns traços de personalidade, mas características perenes, aquelas que a gente pode recorrer sempre que quiser lembrar. Resultado? Não foi (ou é) facil também não, tá?
Porque estou dizendo isso tudo? Porque estou muito insatisfeita com meu corpo e minhas sabotagens em relação a ele e estou tentando descobrir o que me deixa essencialmente feliz para substituir a comida por isso.
Vixe...que brabo! O jeito é se permitir experimentar e é o que estou tentando árduamente fazer, mas não é bolinho não.

2 comentários:

jardimdetulipas disse...

2009 realmente foi um ano difícil pra geral!
É bom a gente procurar qualidades em nós mesmos, mas a tendência à punição é sempre presente!
Continue no bom caminho!

Cacau disse...

Nem me fale..autoconhecimento eh algo complicado..Eu to na mesma situacao que vc. Dei uns 10 passos pra tras esse ano no quesito RA e quero resolver essa historia de uma vez por todas! Invista no seu autoconhecimento sempre, eh o melhor que podemos fazer por nos mesmas. Beijos!